Páginas

22 de agosto de 2016

E o que era doce acabou-se!

E ficou a saudade!
Pelo menos pra mim, e acredito que pra milhões de pessoas ao redor do mundo.
Precisávamos desses momentos de emoção e de alegrias. 
E o esporte está aí para nos ensinar tudo quanto precisamos aprender para vencer obstáculos.
Não somos a maior e melhor tecnologia do mundo porem o que nós oferecemos foi algo que nenhum laboratório é capaz de produzir.
A hospitalidade e a alegria do brasileiro.
Que mesmo com tantos problemas é capaz de segurar a peteca com a sua raça e coragem!
O Rio de Janeiro foi o mestre que soube representar muito bem quem somos nós.
A Olimpiada do Rio foi muito criticada, a olimpíada não resolveu e não resolverá os nossos problemas sociais e nem políticos. Mas, foi uma chuva de bençãos dos céus derramada sobre nós que acreditamos na paz, na solidariedade, na união e na alegria.
Conhecemos pessoas lindas, maravilhosas, pessoas simples que acreditaram nelas mesmas e com isso nos dando o incentivo da luta do dia a dia.
Problemas e dificuldades fazem parte da vida do ser humano. Se para alguns faltou alguma coisa, é normal porque a perfeição que tanto exigimos, nem nós mesmos o somos.
A Perfeição está nos céus, que nos cobre todos os dias e nos convida para as reflexões.
A cada pessoa que contribuiu para que esse espetáculo acontecesse aqui, O MEU MUITO OBRIGADA, DE CORAÇÃO!
Ficará a saudade desses dias inesquecíveis que se passaram tão rápido!
E que Deus abençoe a todos!

19 de abril de 2016

Parabens aos Aniversariantes

video


O Blog da Chica Chata não poderia deixar de homenagear no dia de hoje, 19 de Abril, que é tambem o meu aniversário, aquele que é e sempre será ROBERTO CARLOS!






18 de abril de 2016

Ponte do Futuro da Chica Chata


Lá pras bandas da minha infância, onde a imaginação era a causadora de tantos atropelos na minha vida e tantas dores de cabeça para o meu pai e a minha mãe, lá pra essas bandas aí, quis eu construir uma ponte utilizando um pé de mamona que nasceu e cresceu justamente no pé do muro do quintal da minha casa e pra sua sorte ou azar existia eu naquela perseguição infeliz de imaginar que aquele pé de mamona seria a ponte para que eu pudesse subir no telhado da minha casa com o objetivo de investigar se lá por cima existia um buraco por onde deveria passar a tal de cegonha que de dois em dois anos enchia a casa da minha mãe de meninos pra encher meu saco com aquelas chupetas que não paravam na boca de jeito nenhum.
Era a chupeta cair da boca e o menino chorar e eu já que não tinha serventia nenhuma pelo menos que fosse até ali acudir o chorão devolvendo a chupeta na boca enquanto a minha mãe preparava a mamadeira.
E aquele pé de mamona seria a solução para os meus problemas interiores, subiria de vez em cima daquela casa e encheria aquele buraco de cacarecos e folhas e duvido que cegonha nenhuma viesse mais entrar ali com tanto menino!
E os anos se passaram, e vai daqui e vai dacolá quando um dia eu vi pela primeira vez o viaduto do chá e quase caí de costas, de tanto que olhei, tentando entender como foi que subiram até ali e colocaram aquela ponte.
Depois vieram as pontes sobre as águas. Cheguei mesmo a perder noites de sono imaginando como é possível construir pontes dentro do mar.
Eu, até hoje não acredito numa coisas dessas.
Mesmo vendo não acredito!
Essa história de ponte é realmente um assunto cheio de mistérios. Tem até uma novela que se chama a ponte dos suspiros, imagine só a quantidade de nomes que possuem as pontes pelo mundo afora.
Uma outra conheço bem:

A PONTE DA AMIZADE!

E a conheci um certo tempo atras quando eu toda emperiquitada, de roupa social e salto alto me debandei lá para o lados do Paraguai pra comprar presente barato.
Amarguei o pão que o diabo amassou atravessando aquela ponte lotada e um calor infernal pra nunca mais querer saber de ponte de amizade nenhuma na minha vida.
E para retratar aqui o meu relato bem que procurei nas minhas imagens uma ponte. E foi quando me lembrei das imagens do google.
Vi ponte de tudo quanto é jeito. Algumas até que serviriam, mas Deus me livre e guarde de pegar a ponte dos outros já que sou meia azarada pros lados de ponte.
Lembro que ao me deparar com o viaduto do chá, de tanto olhar pra cima quando baixei a cabeça foi um zum zum zum nos ouvidos, fiquei tontinha e quase não me aprumo pra seguir em linha reta rumo ao meu destino.
Não senhor! macaco velho tem medo de cumbuca e nessa de ponte estou feito gato escaldado com medo de agua fria!
Até que tentei desenhar uma.
Mas, cadê a vocação pra desenhar?
Quem me dera saber! apenas consegui uns rabiscos com quatro estacas.
E eu mesma deduzi!
Não, não, isso não é uma ponte.
Por fim surgiu a ideia de criar a minha própria ponte.
Eis aí então a obra!

7 de abril de 2016

Lá onde judas perdeu as botas!

Se pudéssemos parar o tempo e escolher os nossos destinos,
Se num passe de mágica pudéssemos fazer a nossa própria história,
Eu juro!
Que voltaria no tempo!
Eu voltaria de mala e cuia lá pra onde dizem que judas perdeu as botas!
Não sei onde fica!
De certo nesse lugar talvez eu fosse feliz!
Eu queria voltar no tempo e nunca ter frequentado uma escola!
Eu queria não ter conhecido essa civilização!
Eu queria ter nascido lá no mato e só conhecer os bichos!
Lá não existe essa história de religião! 
A Natureza já é o maior exemplo de vida que Deus deixou plantado na terra e que os homens hoje fingem que não conhecem!
Lá onde judas perdeu as botas, e não sei onde é, os homens não se destrói uns aos outros!
AH! como eu queria não saber ler!
Para não entender tanta ignorância!
Estampada nas fisionomias e nos jornais!
Eu que não passo de um simples grão de areia e vivo metida nessa multidão!
É tanta mentira!
É tanta corrupção!
É tanta gente tirando de quem nada tem!
E vejo a minha terra que nasceu para ser santa,
Entregue assim em mãos de gente sem piedade!
Como eu queria viver lá dentro do mato!
E nunca ter ouvido falar na politica desses cidadãos!
Maria de Lourdes


10 de janeiro de 2016

Copia de Cheque Devolvido


Pois bem! depois da postagem "Vamos Cooperar" que achei o máximo, e como tem gente folgada nesse mundo e depois da postagem "Conversa pra Boi Dormir" surge aqui na minha mente uma postagem que é exatamente a cara cagada e cuspida das duas. É a Copia de Cheque Devolvido que circula lá pras bandas do meu email, parecendo lagartixa quando quer pegar um mosquito. 
E que as donas lagartixas me perdoem, tadinhas, pois sendo obra da criação, um presente da natureza, entram nas nossas casas pura e simplesmente pra pegar mosquitos e aranhas que aparecem pra encher o saco!
Meu antivirus já avisou!
CUIDADO!
Ô Copia de Cheque Devolvido, guardado a sete chaves!


Pois tome aqui que vou abrir!


Tome tenência aí pois desde o dia que inventaram cartão, nunca mais peguei em cheque.
Que cheque é esse meu irmão? Nem passo e nem recebo cheque de jeito nenhum. A minha caixa de email está superlotada com esse seu Copia de Cheque Devolvido! Tome jeito!
Tem uma música que é a sua cara visse? Quer ver?

Secretário do Diabo

O diabo quando não vem,
Manda um secretário
Eu não vou nessa canoa,
Que eu não sou otário
Eu reconheço que ela é muito boa,
Mas não vou nessa canoa que dá confusão.
Quando ela passa é provocando um desafio,
Sinto logo um arrepio no meu coração.
Eu não vou na onda nem no conto do vigário,
Que o diabo quando não vem,
Manda sempre um secretário.
Quando ela chega na repartição,
É aquele rebuliço, é aquela confusão
Dá um sorriso e se senta na cadeira,
Mas de uma tal maneira que eu vou te contar
Não vou na onda nem no conto do vigário
Que o diabo quando não vem,
Manda sempre um secretário.




30 de dezembro de 2015

Atenção vamos cooperar!



Fica a dica pra quem tem parente desse jeito kkkkk pura verdade
Posted by Leonilda Godoy on Sábado, 21 de novembro de 2015

22 de dezembro de 2015