21 de julho de 2010

A minha vida e a Chica

E assim era a minha rotina, perturbar a vida da Chica. Todos os dias a mesma coisa. Motivos para ir à casa da Chica eu tinha de sobra, minha mãe sendo uma cliente de primeira, sempre tinha de 10 a 20 cortes de tecidos na fila, esperando a vez para se transformar em modelos da moda nas mãos da Chica.

Era chegar da escola, almoçar, fazer a lição de casa e pé na estrada para ir à casa da Chica, que ficava a dois quarteirões da casa da minha mãe.

Chegava, como quem não quer nada, dava uma olhada naquela mesa enorme procurando os tecidos da minha mãe, esperava a Chica sentar para costurar, colocava uma cadeira bem em frente a maquina de costura e meus olhos navegavam vendo aquela minha heroína, pedalando a máquina e os tecidos se transformando em lindos vestidos, iguaizinhos aos das revistas.

- Chica! Posso pegar um café prá você?

Era minha maneira de preparar o campo para o meu interrogatório:

Muitas vezes ela estava de mau humor, daí eu dava meia volta e voltava prá casa.

Mas quando o campo estava favorável a ladainha começava:

- Chica, você está fazendo o quê?

- O vestido da filha de...(não sei quem, não lembro)

- Como é o nome dela?

- Quantos anos ela tem?

- Você já fez vestido prá ela?

- Ela é gorda ou magra?

- Ela tem irmâ?

- Você também já costurou prá irmã dela?

A Chica se levantava para ir até a cozinha tomar um café e fumar o seu cigarro, e eu na minha inocência, não entendia que ela estava na verdade pedindo SOCORRO! Devia estar sufocada, só que eu não entendia nada!

- Chica! Você ainda vai costurar hoje?

- Que dia você vai fazer a roupa da minha mãe?

Muitas vezes, ela pegava a bolsa e falava que precisava sair prá comprar não sei o que...

Eu simplesmente pegava os retalhos que estavam sobrando por ali e voltava pra casa feliz da vida...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita ao blog da Chica Chata!