17 de agosto de 2010

Quem é chata?... eu?

Estava muito ansiosa para chegar em casa e falar para a minha mãe do estado da Chica, com dor de dente!
É sempre assim, ficamos tão envolvidos com o trabalho, ou com a nossa casa que nos esquecemos da nossa saúde. E no caso da Chica, não foi ao dentista e agora estava morrendo de dor de dente.
Coitadinha da Chica, como poderia costurar agora? Com aquelas mulheres no seu pé dia e noite, querendo suas roupas? 
Não me enganei, pois a casa da Chica virou de perna pro ar! E como eram festas e mais festas, as roupas novas eram o foco do espetáculo. 
Na verdade, na minha opinião não eram as festas que eram importantes, mas os modelos novos que seriam exibidos e a vida da Chica era agitada demais com tudo isto e eu adorava ver tudo aquilo de perto. Não existia filme melhor prá mim, até esquecia do mundo, vendo aquele pessoal brigando por uma vaga para fazer dois ou três vestidos novos. A Chica sequer tinha o direito de ter uma dor de dente!
Se fosse possível elas arrancavam o dente da Chica ali mesmo e acho que se não doesse muito ela bem que deixaria para não ter que desgrudar daquela máquina
- Quando eu crescer, não vou ser igual a essas mulheres que só pensam em vestidos!
O dente não desinchou. Todo mundo que via se assustava, pois nunca vi um dente deformar o rosto de uma pessoa daquela maneira.
Foi ao dentista, fez um curativo e voltou pra casa, com um pano amarrado na cabeça. Acho que para ninguém ver a sua cara que estava feia demais! Pensei!
Enquanto isso queria ajudar minha amiga e não sabia como! Sentei na área pessoal da Chica que era a sua cadeira, e quando estava colocando o pé no pedal da máquina, alguém foi chegando:
Era a minha mãe, que veio atrás de mim.
- Saia daí agora sua intrometida!
- Você não tem o que fazer em casa?
- Sua teimosa, desobediente.
- Sua Chata, menina chata, vai prá casa agora!
- Chata não!
Não me chame de Chata! Chata é a senhora e a Chica feia! 
- As duas são duas chatas.
- E sai correndo feito uma louca chorando, para derramar todo o meu pranto aos pés do meu pai, que não quis saber da minha estória e ainda por cima me chama de chata também!
Vocês não sabem chamar outro nome não? Só sabem dizer chata, ninguém sabe ler nesta casa? Meu pai ainda por cima respondeu:
Já prá casa! Não é Chata não!
É Maria Chata!
- Quis morrer de desgosto!
Que tempo bons aqueles! Que me serviram de lições para toda a minha vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita ao blog da Chica Chata!