13 de janeiro de 2013

Não tem juizo que aguente! Deus que me livre e guarde!

Sempre ouvi falar do dia do juízo. 
Na escola, na igreja, no catecismo, nos filmes, nos livros, nos jornais, nas revistas, nas novelas, nas ladainhas, nos sermões seja do padre ou do pastor, o dia do juízo corre de boca a boca, talvez desde o dia em que o mundo foi criado! 
E está até hoje na cabeça de muita gente! 
Não sei dizer se esse juízo é aquele que fica dentro da cabeça ou se é o juízo do dia do final! 
Sei apenas que se chama juízo, e sem pensar em dicionário porque o fato aqui nada tem a ver com o livro dos sinônimos ou antônimos. 
E vá falar que dia do juízo não existe pra um fanático que ele é bem capaz de quebrar o juízo da gente com uma paulada, achando que a gente está debochando de coisa séria que é o dia do juízo. 
Nos meus tempos de infância, passei maus momentos com essa história de dia do juízo. Hoje sei que quando se fala em dia do juízo, fala-se em dia do julgamento. 
Em outras palavras o dia do juízo nada mais é que a “lei de causa e efeito” esta sim, não temos como fugir dela. Colhemos o que plantamos e vamos responder por todas as nossas ações: boas ou más. E por falar em dia do juízo particular, porque meu ranking não passa de 3208! Será que este número é o meu número da sorte? Estou todos os dias na casa e ainda diz que estive uma só vez esta semana? Bom, pro bom entendedor um pingo é letra, diz o dito popular e eu, modesta parte sou ótima para colocar os pingos nos “is” será que meu dia do juízo chegou e se chama 3208?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela sua visita ao blog da Chica Chata!