1 de novembro de 2013

O mistério das sogras

Esta história de sogra é meio que complicada. Lembro que a minha mãe era um anjo de sogra, pelo menos é o que diziam seus genros.
Que ela era uma segunda mãe. E tanto é verdade que muitas vezes, ou quase sempre, nunca me dava razão. A razão sempre era do compadre marido!

Tenha mais compreensão dizia ela, porque na verdade eu era a própria polícia dentro de casa. E como sempre ouvi falar mal das sogras, acredito que toda regra tem exceção e minha mãe era uma delas.
Já a minha sogra era um Deus nos acuda. 
O que tinha minha mãe de bondade tinha a minha sogra de ruim.
Falsa que só ela! Na minha presença era um doce, mas pelas minhas costas eu era o diabo em figura de gente!
Dizia que eu era mandona, encrenqueira, tinha mania de limpeza e o coitado do seu filho amargava o pão que o diabo amassou na minha mão segundo ela. Também pudera fui casar justamente com um sujeito carente de mãe, era eu olhar meio feio pra ele e já corria pro colo da mãe. Também eu não tinha vocação pra ser mãe de marmanjo se eu tinha somente 15 anos. Mas sendo eu a figura do cão segundo a minha sogra meu casamento durou 17 anos. E teria durado uma vida inteira se o tal de marido não fosse mulherengo demais. Era um amor de pessoa, mas chegado a um rabo de saia. Bom, mas não estou aqui pra falar de mim e sim da sogra, que falam tanto das sogras e eu não sei exatamente o porquê.
Até que um dia eu também virei sogra! Foi o maior susto porque mudar a rotina das coisas pra mim é complicado primeiro tenho que ver, entender, absorver e depois administro numa boa. Afinal meu filho é minha vida.
E chegou o grande dia de conhecer a nora. Nora que já era nora mesmo e sentadas no maior bate papo, conversa vai e conversa vem, história vai e história vem de repente parei e olhei pra ela e cá aqui com meu botões aprendi a lição de casa.
Agora eu sei porque sogra é uma pedra no sapato, segundo dizem, não sou eu que estou afirmando.
É que a mãe consegue ver os defeitos que o filho não vê. E olhando pra minha nora pensei! Olha só, agora sei porque ninguém gosta de sogra. Mas a boa convivência faz bem pra todo mundo e segundo a minha irmã que é uma excelente conselheira disse: Não meta a sua colher, você é cega, muda e surda quando se trata da nora. Mas que a minha nora quer meu filho só pra ela isto quer sim. Não digo que vou ser um anjo igual a minha mãe, pois de anjo não tenho nem mesmo uma pena de asa.
Entendi que sogra tem raio x no olho! E desvendei o mistério!


2 comentários:

  1. Ai Chica vc é muito divertida, e esta história me colocou a pensar tenho um filho só Chica , e ele está com 15 anos, está virando um belo rapaz, menina nem fala, vou tentar fazer como diz sua sábia irmã, sou cega, surda e muda, kkkkk , forte abraço querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristina! Obrigada pela visita! Pois é amiga! não tem jeito, é a melhor solução porque se algo dar errado vão dizer que é por causa da sogra. É melhor fazer de conta que não está vendo! Abraços

      Excluir

Obrigada pela sua visita ao blog da Chica Chata!