11 de dezembro de 2013

A casa da dona maroca

Não temos que nos incomodar com a vida dos outros, temos que nos preocupar com a nossa vida e deixar a vida do outro em paz. 
Cresci ouvindo isso e mais isso: “macaco nunca olha pro rabo” dito popular que muita gente conhece ou já ouviu falar. 
Mas acontece que existem coisas que chama atenção, incomoda e no caso aqui era a casa da Dona Maroca.
A casa da Dona Maroca era o desleixo em pessoa, situada em plena avenida, verdadeiro cartão postal de bagunça. 
A casa ficava mais pros fundos, mas na frente da casa ao invés de um lindo jardim era depósito de tudo que se pode imaginar e o muro daquele que deveria ser um jardim era feito de tábuas velhas, pregadas de qualquer jeito. 
O piso onde deveria habitar lindas plantinhas era cheio de lixo, mesa velha caindo aos pedaços lotada de panelas velhas que ela lavava e colocava ali pra secar, pneu velho e não sei explicar pra que dona maroca guardava tantas coisas velhas. 
Mais adiante um varal lotado de roupas encardidas jogadas lá de qualquer jeito, sem contar que no muro que feito de tábuas, era também pra secar as roupas e tapetes tudo junto. 
Nas paredes, eram bacias penduradas, panos velhos e qualquer um que passasse parava pra ver a bagunça da casa da dona maroca.
E todo esse arsenal fez com que um dia criássemos uma banda a base de latas, panelas, pratos e bacias em homenagem a dona maroca que não estava nem aí com a peste de mosquitos e ratos que atraídos pela bagunça da sua casa faziam a festa. E a música escolhida a dedo foi nada mais nada menos que saudosa maloca. 
E o show não tinha dia pra acontecer, chegávamos de repente, uns trinta numa só voz cantávamos a saudosa maloca em homenagem a bagunça da dona maroca, tomamos muitos banhos de balde d’água mas embora pareça incrível a dona maroca mudou e hoje no lugar daquela casa velha é uma casa linda, mas na lembrança ficou a casa da dona maroca que não suportou a nossa saudosa maloca.




4 comentários:

  1. É uma saudade só para a Saudosa maloca, o Adoniram tinha um cérebro privilegiado em suas invenções.
    Quanto a casas bagunçadas sempre tem um vizinho assim em qualquer lugar que venhamos morar.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Lu! mas aquela lá era um caso de saúde publica.Pobreza é uma coisa sujeira é outra bem diferente! E a casa da dona Maroca era um caos. Abraços!

      Excluir
  2. Saudosa Maloca é um retrato musical da situação habitacional, precária do país.
    Ainda bem que isso está mudando...
    Mas, também, é uma belíssima canção, tanto na melodia quanto na letra.
    Gostaria de ter tido uma Dona Maroca na minha vida infantil. rsrsrs
    Valeu Maria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Beth! Pois não queira não porque ela era a própria preguiça em pessoa! abraços!

      Excluir

Obrigada pela sua visita ao blog da Chica Chata!